Inicio Contactos Links
 
     
   
     
 


• Alergénios: exija informação no rótulo
»mais informações.

 
     
 


• Azeite: Galheteiro agora só em casa
»mais informações.

 
     
 


Mais empresas obrigadas a ter livro de reclamações (Decreto-Lei n.º156/2005 de 15 de Setembro.
»mais informações.

 
     
 


O Conselho de Ministros, aprovou em reunião a 6 de Outubro 2005, o Decreto-Lei que cria a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE)
»mais informações.

 
     
 


O novo referencial de certificação para o sector alimentar: ISO 22000:2005.
»mais informações.

 
     
  • Provas de Vinhos Nivel I

Incluí Vinhos e Jantar
Pré-inscrição e informações
para 239 810 516.
 
     
     
     
     

 

       
       
    Novidades
   
 

ASAE - Autoridade de Segurança Alimentar e Económica

O Conselho de Ministros, aprovou em reunião a 6 de Outubro 2005, o Decreto-Lei que cria a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e extinguiu a Inspecção-Geral das Actividades Económicas, a Agência Portuguesa de Segurança Alimentar e a Direcção-Geral de Fiscalização e Controlo da Qualidade Alimentar.

Com este diploma, agora aprovado na generalidade, procede-se à criação da Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), dotada de autonomia administrativa e sujeita à tutela e superintendência do Ministro da Economia e da Inovação. Com a criação desta entidade, concentram-se num só organismo as funções de avaliação e de comunicação de riscos na área da segurança alimentar (até hoje cometidas à Agência Portuguesa de Segurança Alimentar), com as funções de fiscalização não alimentar (actualmente da competência da Inspecção-Geral das Actividades Económicas) e as de fiscalização alimentar, que se encontravam dispersas por um vasto conjunto de entidades.

Do mesmo modo, pretende-se unificar numa estrutura única as competências de dois organismos, duas direcções-gerais, uma direcção de serviços, bem como as competências de fiscalização espalhadas por sete direcções regionais e seis divisões de serviço, agregando ainda algumas competências de três institutos públicos e de dois laboratórios. Esta iniciativa insere-se, portanto, no esforço de reestruturação e racionalização da Administração Pública que o Governo tem vindo a empreender.

Através desta reorganização pretende-se obter uma defesa mais eficaz dos consumidores e dos interesses dos próprios agentes económicos, que passam a ter como interlocutor uma só entidade, a proximidade entre a avaliação e a comunicação dos riscos e a clarificação das responsabilidades em matéria de fiscalização em geral e, em particular, na área da segurança alimentar.

Assim, a ASAE passa a ser entidade responsável pela avaliação e comunicação dos riscos na cadeia alimentar, autoridade nacional de coordenação do controlo oficial dos géneros alimentícios e organismo nacional de ligação com outros Estados-membros, bem como pela disciplina do exercício das actividades económicas nos sectores alimentar e não alimentar, mediante a fiscalização e prevenção do cumprimento da legislação reguladora das mesmas.

Em consequência, são extintas a Inspecção-Geral das Actividades Económicas, a Agência Portuguesa de Segurança Alimentar e a Direcção-Geral de Fiscalização e Controlo da Qualidade Alimentar, e retiradas as competências de fiscalização à Direcção-Geral das Pescas e Aquicultura, às Divisões de Fiscalização dos Produtos de Origem Vegetal e Animal, às Direcções Regionais de Agricultura, às Divisões de Alimentação Animal e de Saúde Pública Veterinária da Direcção-Geral de Veterinária, ao Laboratório do Instituto do Vinho e da Vinha, ao Instituto dos Vinhos do Douro e Porto e à Agência de Controlo das Ajudas Comunitárias ao Sector do Azeite.

In Portal da Direcção Regional de Agricultura da Beira Litoral

 

 
 

 

Desenvolvido por: pedroferraz.com